Jutuls e os Gigantes das Montanhas

Torhatten visto de perto

O Jutul (gigante, também chamado de Jotul, e Jutun, e assim definido no filme Thor) é grande e forte, e habita as mais altas montanhas, onde ricos e preciosos tesouros são encontrados em abundância. Ele é mau por natureza, odeia igrejas e o som de sinos, e, tem ganância por sangue cristão. Quando uma tempestade está acontecendo, ou o redemoinho rodopia entre as rochas, ele se joga contra a montanha, tanto que os potes e chaleiras vibram, nos quais sua esposa Gyvri ou Giogra prepara a comida deles. Por todas as tradições do país se encontra relatos desse monstruoso ser. Marcas de suas pegadas são vistas muitas vezes nas montanhas.

De todos os seres sobrenaturais do Norte, nenhum outro mostra marca mais evidente de grande antiguidade como os gigantes Jutuls. As tradições a respeito deles sempre os mostram como monstruosidades, e se harmonizam com as montanhas enevoadas entre as quais eles habitam. Se comparadas com as tradições da mitologia vulgar com a velha mitologia, nós encontramos uma grande similaridade entre elas, e logo reconhecemos nos Jutuls e Rosers (giants) os Jotuns e Risar, os inimigos dos deuses e dos homens, nos quais Thor, o poderoso deus do trovão, encontrou um inimigo perigoso. O Jotuns na mitologia do Norte são considerados como seres caóticos, governando as regiões escuras e frias da Terra, temendo a luz do dia e os raios do sol que os fazem transformar em pedra.(1)

Em Hestmandoe na Nordlands há uma montanha que se assemelha à distância a um cavaleiro com um grande manto sobre ele. Esta montanha foi uma vez um Jutul  que morava no local. Doze quilômetros ao sul, em Lekoe em Nummedal, viveu ao mesmo tempo, uma donzela a quem ele jurou amor, mas a moça arrogante, que era hábil em todos os tipos de magia, não só rejeitou-o, mas transformou todos os seus mensageiros em pedra, que são essa pedras redondas que são vistas até hoje na parte norte da ilha. Exasperado com sua conduta, o Jutul pegou seu arco, para se vingar.

O Jutul quis se vingar da mulher, porque ela transformou seus mensageiros em pedra. Pegou seu arco e disparou a flecha que atravessou a montanha deixando um buraco que pode ser visto até hoje.

A  poderosa flecha voou e passou direto através da montanha sublime chamada Torgehat, onde ainda se vê um  grande buraco feito pela flecha através da rocha sólida. “Que a palha fique no caminho”, exclamou o Jutul. Sendo afetada por algo em seu vôo, por forçar seu caminho através do Torgehat, a seta não logrou chegar ao seu destino, mas caiu aos pés da moça do lado norte da Lekoe, onde ainda está,  na forma de uma pedra enorme e comprida. Por ambos usarem suas magias, acabaram os dois se transformando pedra, e assim irão permanecer, olhando um para o outro até o Juízo Final. Mesmo na época atua, um nortista raramente navega sem antes tirar o chapéu para a donzela de Lekoe.

Em Spirillen, na maré baixa, uma espécie de ponte de pedra pode ser vista, mais ou menos a um oitavo de uma milha de distância. Ele deve sua origem a um Jutul que morava em Elsrudkolle. Este Jutul cortejou uma Huldra em Engerkolle, que morava na margem oposta. Para que pudesse visitá-la sem se molhar, o que dexava sua amada aborrecida, ele resolveu construir uma ponte, ele se partiu em pedaços, quando o sol surgiu e o surpreendeu em seu trabalho.

Se você gostou desse post leia também:

https://casadecha.wordpress.com/2011/04/29/tradicoes-relacionadas-a-thor/

Notas:

(1)

Quem assistiu ao “Senhor dos Anéis – Sociedade do Anel” , pode ver uma cena onde há dois trolls transformados em pedra, quando a sociedade pára para descansar em uma clareira. No livro é explicado claramente que o troll vira pedra, se atingido pela luz solar.

Mais sobre os Huldu/Huldra:

http://www.tjatsi.fo/index.php?side=1a9fe70161bab408838374b28c54a8dd

Outros links:

Linguagem nórdica

http://www.freefictionbooks.org/books/d/22031-due-north-or-glimpses-of-scandinavia-and-russia?start=54

Viagem pelos países escandinavos

Os Gigantes

Sobre shironaya

web 2.0 addict, crazy about legends, stories, drawing, cinema, painting. adoro web 2.0, lendas, estórias, desenho, cinema, pintura.

Publicado em maio 2, 2011, em contos, europa, Ilhas Faroe, Islândia, lendas, noruega, seres míticos, suécia, supertições e costumes e marcado como , , , , , , , , , , , , , . Adicione o link aos favoritos. 1 comentário.

Deixe uma resposta

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: