Peixe-lua

As irmãs nadaram através do canal que divide a ilha do continente e pularam na costa rochosa.  Não era uma ilha grande, mas muitas árvores cresciam lá e havia um amplo campo verde que tinha um pequeno lago onde a água brilhava com as cores mutantes de uma opala.

“Este é um bom lugar para ficar “, uma das mulheres disse. “Eu gostaria de viver aqui para sempre. Apenas pense, nenhum bebê para alimentar, sem comida para cozinhar, com água para beber aos nossos pés , a grama crescendo na terra quente, e árvores de sombra para abrigar -nos do sol. ”

” E ninguém nos incomodar “, respondeu a irmã , jogando-se sobre o tapete gramado e alongado-se preguiçosamente. ” Maravilhoso! Mas não podemos viver aqui para sempre. ”

“Por que não ?”‘

“Por que não ? Não seja boba.  Nós perderíamos os homens depois de um tempo . Não seria realmente excitante , não é? ”

“Emoção ! Quem quer emoção o tempo todo? Muito melhor descansar e comer, dormir e brincar , sempre que nos apetecer.”

“Mas e sobre a comida ? Do que poderíamos viver? ”

“Raízes, crustáceos e larvas. Provavelmente há inhames em algum lugar, e deve haver raízes de lírio-da-água no lago … ”

Ela sentou-se e apontou animadamente , “… e os peixes ! Olhe ! ”

A parte traseira arredondada de um grande peixe emergiu da água e sumiu de vista. A mulher levantou-se e correu à beira do lago para um lugar onde uma pedra se penduravaa sobre a água.  Deitou-se de bruços, os dedos de uma mão segurando a borda da rocha.  Na outra mão ela segurava uma lança, apontada para baixo, pronta para atacar.  O peixe nadou tranquilo abaixo da rocha.  Houve uma agitação na água, quando a lança brilhou à luz do sol e perfurou seu corpo.

” Rápido, irmã, venha e me ajude !”

“Eles pularam no lago , pegou o peixe moribundo em suas mãos, e o jogaram na margem. “Há! Bradou a mulher que o tinha acertado. “Eu disse que havia abundância de alimentos . É tão fácil como foi com esse. Você pode pegar uma grande pilha de lenha , enquanto eu vou encontrar um lugar para fazer um forno. ‘

Brevemente o fogo crepitou alegremente, elogo a areia e as pedras estavam quentes o suficiente para assar o peixe.

” Não está cheirando bem ?”‘

“Sim, talvez, ” a outro disse com tristeza, ” mas o peixe não é bom sozinho. Precisamos de raízes e todos os tipos de vegetais.”

“Mas que mulher chata que você é … nunca satisfeita com nada. Eu te digo que esta ilha tem tudo o que queremos . Leve a sua pazinha e veja o que você pode encontrar por lá. Eu vou em outra direção. Você verá, logo teremos tanto quanto nós pudermos comer.  Não se esqueça de levar a sua sacola com você. Você vai precisar. ”

Muito tempo depois elas voltaram, seus sacos bem cheios,  com água na boca pensando no banqueta que teriam.  Elas caminharam na direção de onde a coluna de fumaça se erguia preguiçosamente no ar da noite ainda, lá chegando, olharam para o fogo com espanto.  As pedras brilhavam com o calor, mas o peixe tinha ido embora.

“Olha !”


O peixe subiu e subiu e foi até o céu. E as duas mulheres, lá embaixo, esperando...

O peixe estava a meio caminho do tronco,  subindo gradualmente para cima. A mulher que tinha pegado ele, subiu o ramo mais baixo e começou a escalar a árvore, mas a irmã se agarrou a irmã e disse: ” Não seja tola. Você pode cair e ferir-se.  Onde o peixe pode ir? Quando ele atingir os ramos menores na parte superior ele provavelmente cairá,  e podemos colocá-lo no fogo. ”

Elas viram o peixe diminuir,  à medida que avançava o seu caminho até o tronco.  O topo da árvore balançava e pra cá,  à medida que o peixe ia atingindo os galhos mais altos, mas o peixe não parou.  Flutuou para cima , onde o manto negro da noite e as estrelas cintilantes velavam o céu azul. E então o peixe  inchou até que ele ficou perfeitamente redondo.  Sua pele era de prata e brilhante com uma luz constante. As mulheres o vigiaram por horas até que ele se afastou e afundou-se por trás das colinas do continente.

Duas mulheres intrigadas ficaram perto do fogo naquela noite. Quando amanheceu, elas cozinharam os legumes que elas tinham pegado, e assaram os berbigões (1) na brasa. Eles mal podiam esperar a noite para ver se o peixes apareceria no céu . O sol se pôs , e eles sabiam que o peixe estava vindo muito antes de o ver, porque havia uma luminosidade no céu oriental. Levantou-se devagar e majestosamente,  mas estava um pouco menor do que ele era quando subiu na árvore e fugiu da Terra.  Não estava redondo, mas um pouco achatado , como se tivesse sido deitado de lado .

Toda noite o céu estava claro. Todas as noites, o peixe fez a sua longa viagem de leste a oeste . Toda noite ele ficava menores até que, depois de muitas noites,  era apenas uma fina, curva tira de luz … e então ele se foi, e tudo estava escuro. A ilha não parecia mais um lugar agradável. Logo que amanheceu, as irmãs nadaram de volta para sua própria casa , para os maridos que tinham abandonado, e para o trabalho incessante que é a sorte de quem ter filhos.

Havia noites em que o peixe aparecia novamente no leste. Toda noite , ele ficava maior, até que ficava perfeitamente redondo. Então, algo começava a comê-lo,  mas ele crescia mais uma vez, e diminuia , e crescia, como tem sido feito desde então.

Notas:

(1) É o nome que se dá a diversas espécies de bivalves: Cerastoderma edule, Trachycardium muricatum e Trachycardium muricatum.

Fonte:

http://www.artistwd.com/joyzine/australia/dreaming/fish_moon.php

http://www.aboriginalartcentre.com.au/dreamtime%20stories/fish_moon.htm

Sobre shironaya

web 2.0 addict, crazy about legends, stories, drawing, cinema, painting. adoro web 2.0, lendas, estórias, desenho, cinema, pintura.

Publicado em setembro 21, 2010, em austrália, contos, lendas, seres míticos e marcado como , , , , . Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe uma resposta

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: