A Noiva das Neves

"Faces of the Goddess" Series February 2008, arte de Portia StLuke

Mosaku e seu aprendiz Minokichi viajavam para uma floresta, a pouca distância de sua aldeia.  Era uma noite tremendamente fria, e quando eles pensaram que seu destino se aproximava, eles viram um raicho à sua frente.  Eles queriam atravessar o rio, mas o barqueiro tinha ido embora, deixando o barco do outro lado do rio, e como o tempo estava muito ruim para que eles pudesseram atravessar o rio a nado,  eles ficaram satisfeitos em se abrigar na pequena cabana do barqueiro.(1)

Mosaku adormeceu quase imediatamente assim que entrou este abrigo humilde, mas bem-vindo.  Minokichi, no entanto, ficou acordado por um longo tempo ouvindo o silvo da neve e o uivo do vento, que batia de encontro à porta.

Minokichi finalmente adormeceu, mas logo foi despertado por uma chuva de neve caindo em seu rosto. Ele descobriu que a porta tinha sido aberta, e que de pé na sala estava uma linda mulher em brilhantes roupas brancas.  Por um momento ela ficou assim, em seguida, ela inclinou-se Mosaku, sua respiração soprando como uma névoa branca.  Depois se inclinar sobre o ancião por um ou dois minutos, ela voltou sua atenção para Minokichi e pairou sobre ele.  Ele tentou gritar, mas o hálito da mulher era como um sopro de vento frio. De repente, ela disse que  tinha a intenção de fazer com ele o que fizera com o velho ao seu lado, mas desistiu por causa de sua juventude e beleza.  Ameaçando Minokichi com morte instantânea, se ele se atrevesse a mencionar a alguém o que tinha visto, ela desapareceu.

Então Minokichi chamou seu amado mestre:  “Mosaku, Mosaku, acorde! Algo muito terrível aconteceu!” Mas não houve resposta. No escuro, ele tocou a mão de seu mestre e descobriu que era como um pedaço de gelo.  Mosaku estava morto!

Durante o inverno seguinte, quando Minokichi estava voltando para casa, ele teve a chance de conhecer uma linda moça com o nome de Yuki. Ela informou que ela estava indo para Yedo, onde desejava encontrar um emprego como serva.  Minokichi ficou tão encantado com essa moça, que ele se atreveu a perguntar se ela estava noiva, e ao ouvir que ela não estava, ele a levou para sua casa e, em devido tempo, se casou com ela.

Yuki deu a seu marido dez filhos lindos, de pele mais branca do que a da maioria das crianças.  Quando a mãe de Minokichi morreu, suas últimas palavras foram em louvor de Yuki, e seus elogios ecoaram por muitos dos camponeses no distrito.

Uma noite, enquanto Yuki estava costurando, com a luz de uma lamparina brilhando sob seu rosto,  Minokichi recordou a extraordinária experiência que ele teve na cabana do barqueiro.

“Yuki”, disse ele, “você me lembra muito de uma bela mulher branca que eu vi quando eu tinha dezoito anos. Ela matou o meu mestre com seu hálito gelado. Tenho certeza que ela era algum espírito estranho, e ainda hoje à noite você me lembrou um pouco dela ”

Yuki jogou a costura fora.  Havia um sorriso horrível em seu rosto quando ela se curvou para encarar seu marido, gritando:  “Era eu, Yuki-Onna, que veio para você e então, em silêncio,  matou seu mestre! Oh miserável, incrédulo, você quebrou sua promessa de manter esse assunto em segredo, e se não fosse para os nossos filhos adormecidos, eu iria matá-lo agora! Lembre-se! Se eles tiverem alguma coisa a se queixar enquanto estiverem com você, eu vou ouvir, eu saberei, e em uma noite quando a neve cair vou matá-lo! ”

Então Yuki-Onna, a Senhora das Neves, transformou-se uma névoa branca, e, gritando e tremendo, passou através da lareira, para nunca mais voltar.

Links:

pt.wikipedia.org/wiki/Yukionna

http://en.wikipedia.org/wiki/Yuki-onna

http://en.wikipedia.org/wiki/Tales_from_the_Darkside:_The_Movie

Notas:

(1) A lenda de Yuki-onna serviu de base para uma das estórias do filme “Contos da Escuridão”, de 1990. Nessa estória um artista fracassado vê é atacado e é salvo por um gárgula, que promete não matá-lo, se ele nunca contar a ninguém o que aconteceu ali… Depois disso, ele conhece uma linda mulher, se apaixona, casa e finalmente ele tem uma carreira de sucesso. Só que, anos depois, já com dois filhos, ele resolve contar para a mulher sobre o gárgula… O que acontece? A mulher grita e se transforma no monstro (na verdade, era uma gárgula que tinha se apaixonado por ele). De repente, ele vê que seus dois filhos também se transformaram em gárgulas… Ela lamenta que ele tenha quebrado sua promessa e o mata. Depois atravessa o teto, levando os seus filhos. A estória termina com ela e as crianças transformadas em pedra.]

Fonte:

http://www.pitt.edu/~dash/japanlove.html

Sobre shironaya

web 2.0 addict, crazy about legends, stories, drawing, cinema, painting. adoro web 2.0, lendas, estórias, desenho, cinema, pintura.

Publicado em agosto 6, 2010, em japão, lendas, seres míticos e marcado como , , , . Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe uma resposta

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: