Arquivo mensal: agosto 2010

Fantasmas alemães da Segunda Guerra

Um post meio sem jeito hoje, mas que tive a idéia ao ler sobre um filme que está em produção, “Panzer 88″, onde soldados alemães, durante a Segunda Guerra, encontram algo realmente macabro nas florestas russas!… Para quem curte o mix de sobrenatural e Segunda Guerra, também vale dar uma conferida em “The Bunker” . onde sete soldados ficam abrigados numa casamata e acabam descobrindo que lá eles não estão tão seguros quanto esperavam e que alguma coisas podem ser piores que metralhadoras e fuzis…

Todo o lugar onde ocorreram massacres, mortes, segundo se conta, são locais onde se costuma ver aparições, fantasmas e afins… E claro, locais onde algo de ruim aconteceu durante a Segunda Guerra não são diferentes! É só verificar as inúmeras estórias de fantasmas, incluindo de aviões, vistos em antigas bases aéreas usadas nessa época.

Então só pra terminar a semana, traduzi alguns “causos” que encontrei nesse site e espero pelo filme!

Babenhausen – museu da caserna Babenhausen – luzes apagando e acendendo sozinhas, vozes no porão. No campo de treinamento aparecem fantasmas de  soldados. Na área destinado aos barracões do quartel se ouvem passos mas ninguém é visto, e muitas vezes se atende o telefone e uma voz de mulher é ouvida – falando ao contrário! Além disso, as descargas dos banheiros funcionam sozinhas.  Dizem que em 1800 uma bruxa foi enforcada no local e que em nas primeiras décadas do século 20, ela voltou e seduziu cinco sodados. Eles desapareceram, por isso se diz que elas os matou.

Cölbe – rua Lückenstrasse (Lückenstrasse) – estranhos ruídos como passos podem ser na casa nº 8, pois uma senhora que morava lá morreu.

Campo de concentração de Dachau. Aparecem estranhas figuras em vermelho e preto quando se tira fotos na área externa perto dos barracões, mesmo perto de câmaras de gás nunca usadas.  Não há problemas em fotos tiradas em outros locais do campos, somente ali.

Dresden – várias ruas – estórias de lamentos e gritos na área que costumava ser um hospital e onde muitas crianças e mulheres morreram durante a segunda guerra.

O anfiteatro nazista de Heidelberg, onde se acredita que há aparição de fantasmas. Segundo os populares, é um lugar com uma "aura" muito pesada, que chega a dar arrepios em que o visita. Foto pot Cory Wendorf.

Heidelberg – Torre das Bruxas/Anfiteatro nazista – dizem que é um local de convergência de energia espiritual, perto do rio Neckar até o castelo Heidelberg Castle. Este local tem um magnetismo espiritual desde o tempo dos celtas. Há muitas ruínas celtas, ruínas de um monastério romano (600 depois de Cristo) em um anfiteatro nazista construídos nos anos 30 para o recrutamento da juventude nazista.  Estórias falam de aparições e lamúrias e de tudo um pouco. Pessoas contam de estranhas sensações elétricas em noites sem lua e a vontade de correr de lá, depressa!

Keansburg – castelo de Kranzberg Castle – aparições, esferas, e todo o tipo de coisas estranhas tem sido visto e fotografada ali. Lá foi usado comoo quartel da 92ª divisão de Hitler, durante a Segunda Guerra.

Kaiserslautern – Caserna Panzer Kaserne – passos pesados, passos na escada e papel sendo rasgando podem ser ouvido nas salas durante a noite quando as luzes se apagam.  Um sentimento de terror e frio habitam esse local que antes era usado como escritório, especialmente no terceiro andar.

Scwheinfurt Quartel Conn – – lugar de um antigo hospital nazistal, no setor psiquiátrico da cidade e que também era um refeitório de uma fábrica nazista. Hoje serve como quartel para soldados do exército americano. Em duas ocasiões diferentes,  duas pessoas que não se conheciam, dormiram nesse quatro e tiveram o mesmo sonho assustador. Os soldados estavam acordados em suas camas, num quarto local acima de outro quarto que naquela época era o local onde estocavam o corpo antes de embalsamar. No quarto apareceu um soldado nazista, olhando para eles e fazendo comentários a uma enfermeira ao seu lado, com o uniforme coberto de sangue.  Ela tem uma aparência muito triste. O soldado ordena que ela faça algo, mas não se entende porque ele fala em alemão. Logo em seguida, ela sufoca o soldado que acordo do sonho. Este dois soldados nunca se encontraram antes.

Worms – quartel Taukkunen  – foi um quartel americano durante a guerra fria. Hoje em dia é um propriedade privada. Se localiza na rua Mainzer Strasse.  Foi construído no século 19 e usado pelo exército alemão durante a segunda guerra. Tem uma série de túneis e bunkers, mas foram lacrados.  Aparentemente é assombrados por soldados alemães da segunda guerra. Eles fazem festas no local e fazem um bocado de barulho.

Tradução e fonte:

http://theshadowlands.net/places/germany.htm

Mais links:

http://www.bloody-disgusting.com/interview/624

http://www.cinematical.com/2010/08/24/could-weta-make-panzer-88-the-next-big-thing/

http://portugalparanormal.com/index.php?topic=1955.0

Foto do anfiteatro nazista (muito estranho esse lugar!):

http://www.zoot.org.uk/gallery/v/random_11_06/HPIM1016.jpg.html

Águia-pescadora e Pássaro-lira

Águia Pescadora usou veneno para pescar. Mas o Pássaro Lira levou todos os peixes...

O lago estava escuro e ainda sob a sombra das árvores. Águia pescadora estava tão retinha quanto o lago, deitado de costas com as pernas esticadas, e dormindo profundamente.  Ele passou a manhã  esmagando bagas venenosas. Quando ele terminou, ele derramou o suco na piscina e foi dormir, sabendo que quando ele acordasse os peixes estariam mortos e flutuando na superfície. Ele sorriu enquanto dormia e sonhava com a grande refeição que ele logo teria.

Ele não acordou nem mesmo quando o Pássaro Lira saiu do mato e começou a espetar os peixes. O veneno não tinha tido tempo para fazer efeito, mas logo o recém-chegado já tinha uma boa oferta de comida. Ele acendeu um fogo e começou a assá-los.  Águia Pescadora acordou com um susto e percebeu que o Pássaro Lira tinha deliberadamente se aproveitado dele.  Ele foi pela retarguarda dele, calmamente recolheu as lanças que Pássaro Lira tinha colocado ao seu lado, e retirou-se para o seu abrigo das árvores.  Ele escolheu a árvore mais alta que ele pode encontrar, subiu ao topo, e atou as lanças ao tronco.  De volta no chão, ele olhou para cima e admirou o seu trabalho.  As lanças pareciam um monte de penas no topo da árvore. Ele se escondeu debaixo de um arbusto e esperou para ver o que iria acontecer.

Pássaro Lira fez uma refeição descontraída e depois estendeu a mão para recolher suas lanças. Seus dedos tatearam e não conseguiu encontrá-las.  Ele procurou por toda parte com uma expressão perplexa, mas não havia nenhum outro lugar onde ele poderia ter as deixada.  Águia Pescadora riu silenciosamente enquanto ele olhava de seu esconderijo e o viu correr voltas e voltas ao redor do lago, olhando para todos os lugares pelas lanças desaparecidas.  Foi até mais engraçado quando ele começou a falar sozinho.

“Alguém esteve aqui enquanto eu estava cozinhando os peixes”, disse em voz alta Pássaro Lira. “Quem poderia ser? O que ele faria com eles? Ele poderia tê-los enterrado, mas não há nenhum sinal de pertubação do solo.  Ele poderia ter fugido com eles, é claro, mas eu veria as marcas fuga pela floresta.  E ele poderia escondê-los em uma árvore. ”

Ele caminhava pela mata, olhando para cima e para baixo das árvores, até que ele viu as lanças agitando na brisa. Pássaro Lira era um homem que não acreditava no trabalho se não houvesse uma maneira mais fácil de fazer as coisas.  Ele convocou os espíritos da água, dos córregos e inundações, e ao seu comando a água do lago subiu rapidamente e o levou até o topo da árvore, onde ele recuperou as lanças, afundando-se no chão quando a água recuou.

Pobre Águia Pescadora foi pego na enchente e varrido para o mar. Ele nunca foi capaz de voltar ao seu lago tranquilo de novo, e agora vive na costa do mar.

Pássaro Lira nunca esqueceu a sua experiência naquele dia. Onde quer que vá, ele procura pelas suas lanças na copa das árvores.

http://pt.wikipedia.org/wiki/P%C3%A1ssaro-lira_soberba

http://en.wikipedia.org/wiki/Fish_hawk

http://www.girafamania.com.br/americano/brasil_fauna_gavioes.htm

A Noiva das Neves

"Faces of the Goddess" Series February 2008, arte de Portia StLuke

Mosaku e seu aprendiz Minokichi viajavam para uma floresta, a pouca distância de sua aldeia.  Era uma noite tremendamente fria, e quando eles pensaram que seu destino se aproximava, eles viram um raicho à sua frente.  Eles queriam atravessar o rio, mas o barqueiro tinha ido embora, deixando o barco do outro lado do rio, e como o tempo estava muito ruim para que eles pudesseram atravessar o rio a nado,  eles ficaram satisfeitos em se abrigar na pequena cabana do barqueiro.(1)

Mosaku adormeceu quase imediatamente assim que entrou este abrigo humilde, mas bem-vindo.  Minokichi, no entanto, ficou acordado por um longo tempo ouvindo o silvo da neve e o uivo do vento, que batia de encontro à porta.

Minokichi finalmente adormeceu, mas logo foi despertado por uma chuva de neve caindo em seu rosto. Ele descobriu que a porta tinha sido aberta, e que de pé na sala estava uma linda mulher em brilhantes roupas brancas.  Por um momento ela ficou assim, em seguida, ela inclinou-se Mosaku, sua respiração soprando como uma névoa branca.  Depois se inclinar sobre o ancião por um ou dois minutos, ela voltou sua atenção para Minokichi e pairou sobre ele.  Ele tentou gritar, mas o hálito da mulher era como um sopro de vento frio. De repente, ela disse que  tinha a intenção de fazer com ele o que fizera com o velho ao seu lado, mas desistiu por causa de sua juventude e beleza.  Ameaçando Minokichi com morte instantânea, se ele se atrevesse a mencionar a alguém o que tinha visto, ela desapareceu.

Então Minokichi chamou seu amado mestre:  “Mosaku, Mosaku, acorde! Algo muito terrível aconteceu!” Mas não houve resposta. No escuro, ele tocou a mão de seu mestre e descobriu que era como um pedaço de gelo.  Mosaku estava morto!

Durante o inverno seguinte, quando Minokichi estava voltando para casa, ele teve a chance de conhecer uma linda moça com o nome de Yuki. Ela informou que ela estava indo para Yedo, onde desejava encontrar um emprego como serva.  Minokichi ficou tão encantado com essa moça, que ele se atreveu a perguntar se ela estava noiva, e ao ouvir que ela não estava, ele a levou para sua casa e, em devido tempo, se casou com ela.

Yuki deu a seu marido dez filhos lindos, de pele mais branca do que a da maioria das crianças.  Quando a mãe de Minokichi morreu, suas últimas palavras foram em louvor de Yuki, e seus elogios ecoaram por muitos dos camponeses no distrito.

Uma noite, enquanto Yuki estava costurando, com a luz de uma lamparina brilhando sob seu rosto,  Minokichi recordou a extraordinária experiência que ele teve na cabana do barqueiro.

“Yuki”, disse ele, “você me lembra muito de uma bela mulher branca que eu vi quando eu tinha dezoito anos. Ela matou o meu mestre com seu hálito gelado. Tenho certeza que ela era algum espírito estranho, e ainda hoje à noite você me lembrou um pouco dela ”

Yuki jogou a costura fora.  Havia um sorriso horrível em seu rosto quando ela se curvou para encarar seu marido, gritando:  “Era eu, Yuki-Onna, que veio para você e então, em silêncio,  matou seu mestre! Oh miserável, incrédulo, você quebrou sua promessa de manter esse assunto em segredo, e se não fosse para os nossos filhos adormecidos, eu iria matá-lo agora! Lembre-se! Se eles tiverem alguma coisa a se queixar enquanto estiverem com você, eu vou ouvir, eu saberei, e em uma noite quando a neve cair vou matá-lo! ”

Então Yuki-Onna, a Senhora das Neves, transformou-se uma névoa branca, e, gritando e tremendo, passou através da lareira, para nunca mais voltar.

Links:

pt.wikipedia.org/wiki/Yukionna

http://en.wikipedia.org/wiki/Yuki-onna

http://en.wikipedia.org/wiki/Tales_from_the_Darkside:_The_Movie

Notas:

(1) A lenda de Yuki-onna serviu de base para uma das estórias do filme “Contos da Escuridão”, de 1990. Nessa estória um artista fracassado vê é atacado e é salvo por um gárgula, que promete não matá-lo, se ele nunca contar a ninguém o que aconteceu ali… Depois disso, ele conhece uma linda mulher, se apaixona, casa e finalmente ele tem uma carreira de sucesso. Só que, anos depois, já com dois filhos, ele resolve contar para a mulher sobre o gárgula… O que acontece? A mulher grita e se transforma no monstro (na verdade, era uma gárgula que tinha se apaixonado por ele). De repente, ele vê que seus dois filhos também se transformaram em gárgulas… Ela lamenta que ele tenha quebrado sua promessa e o mata. Depois atravessa o teto, levando os seus filhos. A estória termina com ela e as crianças transformadas em pedra.]

Fonte:

http://www.pitt.edu/~dash/japanlove.html