O noivo da rã

Hansl procurava uma noiva e não podia imaginar que uma rã o ajudaria

Era uma vez havia um pai que tinha três filhos. Ele mandou dois procurar noivas para eles, entretanto,  o terceiro, a que chamavam Hansl O Estúpido, resolveu ficar em casa e alimentar os animais.  O pai não estava satisfeito com isso, assim finalmente disse: “Apenas vá! Você pode procurar uma noiva também!”

Então Hansl se foi, e ele chegou a uma grande floresta.  Do outro lado da floresta havia um lago.  Um sapo estava sentado nas margens da lagoa, e ele perguntou:  “E agora, Hansl,  aonde você está indo?”

“Oh, eu estou procurando uma noiva!”

“Case comigo!”  disse o sapo, e para Hansl estava tudo bem,  porque ele não sabia onde poderia encontrar uma noiva.  O sapo pulou na lagoa,  e Hansl voltou para casa.

Seus irmãos já estavam lá, e eles queriam saber se o tolo encontrou uma noiva. “Sim”, disse Hansl, “eu já tenho uma!”

No dia seguinte, o pai deu a cada um um monte de linho,  dizendo: “Vou dar uma casa aquele cuja noiva seja capaz de tecer o mais bonitos dos fios emtrês dias.” Em seguida, cada um foi embora, incluindo Hansl.

O sapo estava novamente sentado no banco da lagoa. “Agora, meu noivo, onde você está indo?”

“Falar com você. Você pode tecer?”

“Sim”, disse o sapo. Basta amarrar o linho em minhas costas.”

Hansl fez isso, e o sapo pulou na lagoa. Um fio de linho estava aparecendo na superfície e outra ponta estava no fundo do lago. “É uma pena sobre o linho. Se estragou”, pensou Hans, e ele, infeliz, voltou para casa.

Mas, mesmo assim, no terceiro dia ele voltou para a lagoa. O sapo estava novamente sentado no banco, e ele perguntou: “Agora, noivo, onde você está indo?”

“Já teceu?”

“Sim”, disse o sapo pulando na lagoa, e voltou com a meada de um fio de linho que era o mais bonito do que qualquer outro que tenha sido fiado. Hans estava feliz, e ele correu de volta para casa alegre, e ele com certeza tinha  o mais lindo dos fios.

Os irmãos se queixaram, e então o pai disse: “Vou dar a casa para aquele que trouxer para casa a noiva mais bonita.”

Os irmãos se foram mais uma vez, mas desta vez Hansl levou uma jarra de água com ele.

Os outros dois queriam saber: “Por que você está levando essa garrafa de água com você?”

“Para colocar a minha noiva dentro”

Os dois riram, “Ele deve ter mesmo uma noiva linda!”

A rã já estava sentada perto da lagoa. “Agora, meu noivo, onde você está indo?”

“Hoje eu estou voltando por você!”

Então a rã pulou na lagoa e voltou com três chaves. “Vá lá em cima”, disse. “Há um castelo lá.  Uma das três chaves abre a sala de estar, uma abre o estábulo, e outra a carruagem. N a sala há três túnicas:  uma vermelha, uma verde e uma branca.  No estábulo, há dois cavalos brancos,  dois pretos e dois marrons.  No estábulo você encontrará três coches:  um de ouro, um de prata e um de vidro.  Em cada lugar que você pode pegar aquele que você quiser”.

Uma vez dentro do castelo Hansl primeiro tentou o manto vermelho, mas ele não gostou: “Isso me faz parecer um açougueiro.” Ele não gostou do verde também: “Faz-me parecerum caçador.”  O branco bem caiu melhor.  Então ele foi para o estábulo e levou os cavalos marrons.  Na casa da carruagem, ele primeiro quis pegar a de ouro, mas era demasiado nobre para ele.  A de prata era muito pesada, então ele pegou a de vidro.  Ele engatou a parelha com os cavalo marrons e foi para o lago.

Uma bela e jovem mulher estava lá.  Ela disse, “Você me redimiu. Se você pegasse a melhor coisa em cada lugar, então eu teria que continuar a ser um sapo.  E essa floresta é um grande pomar e, a lagoa é um jardim de rosas. Tudo isso pertence a você.  Deixe o seu irmãos ficar com a casa. Você poderá se casar com quem quiser. ”

“Não, você deve vir comigo, assim meu pai e meus irmãos, poderão te ver.”

Então, ela partiu com ele. O pai e os irmãos ficaram espantados quando viram Hansl com a linda e jovem mulher no coche.  Mas de súbito ela desapareceu e voou para os ceús na f orma de uma pomba branca.  Hansl deu a casa a seus irmãos.  Ele se casou com uma mulher local e foi muito feliz.  E se ele não morreu, então ele ainda deve estar vivo.

Fonte: Jungbauer Gustav, Märchen-Böhmerwald (Passau, 1923).

Site: http://www.pitt.edu/~dash/type0402.html#jungbauer

Mais sobre noivas em forma de animal: http://www.pitt.edu/~dash/type0402.html

Notas:

Sobre a foto do lago: a foto foi tirada pelo Serviço de Parques Nacionais (National Park Service) e e interessante a nota que se lê no site da Wikimedia, que a foto, sendo um trabalho do Governo dos Estados Unidos, o trabalho está em domínio público.  Mais informações no site citado acima e  na política de copyright do NPS .

Isso é importante de mencionar porque já vi muitos usuários da blogsfera atribuindo o copyright de fotos antigas a si mesmos, e na verdade as fotos que eles baixaram que pertencem a site federais dos EUA. É um caso de estudar mais sobre a lei do copyright. Muito bom que o site do serviços de parques esclarecesse bem o assunto.

Vale a pena dar uma conferida no site do NPS.

Sobre shironaya

web 2.0 addict, crazy about legends, stories, drawing, cinema, painting. adoro web 2.0, lendas, estórias, desenho, cinema, pintura.

Publicado em junho 30, 2010, em alemanha, contos, europa, lendas e marcado como , , , , . Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe uma resposta

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: