Como Emu perdeu suas asas parte 2

No capítulo anterior, motivada pela inveja a mãe bustard enganou a bocó da emu e fez ela cortar as próprias asas e do maridão… Agora o emu quer vingança. A coisa vai acabar mal.

Assim que a operação terminou, o Dinewan mãe não perdeu tempo para avisar Goomblegubbon do que fez. Ela disparou ladeira abaixo até onde ela tinha conversado com Goomblegubbon, e, encontrando-a ainda agachada lá, ela disse:

“Veja, eu segui o seu exemplo. Agora não existem asas. Eles estão cortadas “.

“Ha! Ha! Ha! “Rimos Goomblegubbon, saltando e dançando alegremente por causa do sucesso de seu plano. Como ela dançou rodada, ela mostrou e bateu suas asas , e disse: “Eu tirei suas asas e ainda tenho as minhas. Vocês são magníficas aves, vocês Dinewans, para serem escolhidos reis, se vocês são facilmente enganados Ha! Ha! Ha! ”

E, rindo gaiata, Goomblegubbon bateu suas asas na frente de Dinewan, que correu para ela para castigar sua traição. Mas Goomblegubbon voou fora e pronto! O Dinewan, agora sem asas, não podia segui-la. Meditando sobre seus erros, a Dinewan andou para longe, jurando que ela seria vingada. Mas como? Essa foi a pergunta que ela e seu companheiro não conseguiram responder por muito. Até que a mãe Dinewan pensou em um plano e se preparou para executá-lo. Ela escondeu todo o seus filhotes menos dois, atrás de uma moita de sal. Então foi atté a planície de Goomblegubbons planície com seus filhotinhos. Assim que ela caminhou ao largo do morro da pedrinha, onde era sua casa, ela avistou a Goomblegubbon na planície alimentando seus doze filhotes. Depois de trocar algumas palavras em uma forma amigável com Goomblegubbon, ela disse-lhe:

“Por que vocês não me imitam e têm apenas dois filhos? Doze são muitos para alimentar. Se você tiver tantos eles nunca vão ser grandes aves como os Dinewans. O alimento que tornariam dois grandes fazem doze ter fome “.

Goomblegubbon ficou calada, mas ela pensou que talvez fosse assim. Era impossível negar que os jovens Dinewans eram muito maiores do que os jovens Goomblegubbons e, caminhou para longe desconte, imaginando se a pequenez dos seus queridos filhotes talvez fosse devido ao número deles ser muito maior do que o dos Dinewans. Eles seriam maiores, ela pensava, cresceriam tão grandes como o Dinewans. Mas aí ela lembrou que tinha enganado o Dinewan, e ela pensou que talvez ela quisesse engana-la também. Ela olhou para trás para onde o Dinewans comiam, e como viu o quanto os filhotes eram maiores que os dela, uma vez mais ficou louca de inveja do que Dinewan possuía. Ela determinou que ela não seria ultrapassada. Pelo contrário, ela iria matá-la todos os filhotes, menos dois. Ela disse, “O Dinewans não serão mais os reis das aves da planície. O Goomblegubbons devem substituí-los. Elas devem crescer tanto quanto os Dinewans, e devem manter as suas asas, enquanto os Dinewanway não as têm”.

E logo Goomblegubbon matou todos os seus filhotes, menos dois. Então ela voltou até onde os Dinewans estavam se alimentando. Quando Dinewan a viu, notou que tinha apenas dois os mais jovens com ela, ela disse:

“Onde estão todos os seus queridos filhotes?”

Goomblegubbon respondeu, “Mateio-os todos, e restaram apenas esses dois. Estes terão muito o que comer agora, e em breve irão crescer tanto quanto os seus “.

“Você é uma mãe cruel por matar os seus filhos. Sua mãe ganaciosa. Porque, tenho doze filhos e eu posso encontrar comida para todos eles. Eu não iria matar nenhum por motivo algum, nem sequer se por fazê-lo, eu pudesse voltar a ter minha asas. Há muito para todos. Olhe para a moita do emu como ela está coberta de bagas para alimentar a minha grande família. Veja como os gafanhotos vêm pulando ao redor, assim podemos pega-los e engordar comendo eles “.

“Mas você tem apenas duas crianças.”

“Tenho doze. Vou ir e trazê-los para mostrar-lhe. “ Dinewan correu na direção da moita de sal onde ela havia escondido seus dez filhotes. Em breve ela estava voltando. Correndo com seu pescoço esticado para a frente, a sua cabeça atirada para trás com orgulho e as penas de suas costas balançando enquanto corria, gritando uma canção do fundo do peito, a canção de alegria dos Dinewan. Dignos de ser olhados, eram os seus fofos e bonitos filhotes correndo ao lado dela, com suas plumagenzinhas zebradas.

Quando chegou ao lugar onde estava Goomblegubbon, ela parou com sua zoada e disse em tom solene:

“Agora você vê que as minhas palavras são verdade, tenho doze filhotes, como eu disse. Você pode olhar nos meus queridinhos e pensar nas suas pobres crianças assassinadas. E enquanto você imaginar isso vou dizer-lhe o destino de sua descendência de agora em diante. Por truques e sujeiras você fez os Dinewans perder suas asas, e agora e para sempre, assim como os Dinewan não tem asas, assim também um Goomblegubbon botará apenas dois ovos e terá apenas dois filhotes. Estamos quites agora. Você tem suas asas e eu meus filhos “.

E desde então um Dinewan, ou emu, não teve asas, e um Goomblegubbon, ou bustard das planícies, têm apenas dois ovos em uma temporada.

Sobre shironaya

web 2.0 addict, crazy about legends, stories, drawing, cinema, painting. adoro web 2.0, lendas, estórias, desenho, cinema, pintura.

Publicado em março 24, 2008, em austrália, contos, lendas e marcado como , , . Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe uma resposta

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: